Na última quinta-feira (28), o relato de uma mãe sobre o filho autista que perdeu seu boneco Woody e a sensibilidade de um homem de Jundiaí em ajudá-lo viralizou nas redes sociais.

Segundo matéria publicada na Revista Crescer, Nathan, uma criança de 10 anos autista é muito apegado a um boneco Woody, personagem do filme Toy Story “Meu filho é uma criança autista. Sempre que ganhava algo, brincava alguns dias e deixava de lado. Só que com o Woody foi diferente. Ele ganhou o boneco em maio da tia dele e foi de uma alegria imensa. Ele levava o Woody para todos os lugares: terapias, passeios, trilhas aqui perto e até para o hospital”, conta a mãe, Ana Sara Teodósio de Barros, 31 anos, de Franco da Rocha, interior de São Paulo, em entrevista a CRESCER.




Mas há poucos dias, durante um passeio, o amigo de Nathan simplesmente sumiu. “Nós saímos e, como de costume, ele levou o Woody. Eu não me recordo muito bem o que aconteceu. Lembro apenas que quando saímos da estação de trem, ele ainda estava segurando o xerife, mas quando chegamos em casa, o Woody não estava mais com ele. Foi horrível ver a carinha de decepção, doeu em mim. Então, falei pra ele que agora o Woody era um brinquedo perdido, assim como no filme, e que ele tinha cansado de ser um brinquedo, mas não resolveu muito”, lembra Sara.

Uma semana depois, Nathan ainda perguntava quando o amigo voltaria, pois estava com muita saudade. “Na última semana, ele saiu chorando da escola, depois de ver uma foto dele e do Woody juntos que a professora havia tirado. Então, ela deu a ideia de fazermos um post nas redes sociais, perguntando se alguém encontrou o brinquedo. E foi o que fiz”, conta.




“Confesso que estava sem esperanças, mas comecei a mudar de ideia quando vi a quantidade de pessoas dando ‘up’ ou compartilhando meu post. Achei realmente que o Woody voltaria para casa naquele momento”, relata Sarah.

Alguns internautas se ofereceram para organizar uma vaquinha e comprar um boneco novo para Nathan, caso eles não encontrassem o brinquedo perdido. “Achei isso sensacional, uma ação linda!”.

Entre os comentários, um chamou atenção: “Tenho um desse. Se não achar o seu, entre em contato que levo pra você. O meu é usado, mas está em ótimo estado e tenho certeza que meu Woody vai ser feliz aí”. A pessoa do outro lado era o comerciante de Jundiaí, Deni Geloni, 33 — pai da Larissa,11, e do Guilherme, 5.




Navegando pelo Facebook, Deni conta que “topou” com o post de Sara. “Eu li que Nathan é um menino autista. E com tantas informações disponíveis hoje, eu sei que as crianças com autismo tem suas peculiaridades. Elas são especiais e quando acostumam com algo, querem aquilo, seja um som ou um brinquedo. Era o grito de socorro de uma mãe, e eu fiquei imaginando a angústia dela. Nathan precisava do Woody dele pra ter seu ambiente de tranquilidade de novo. Foi isso que eu senti. Eu precisava fazer alguma coisa”, disse ele, a CRESCER.

Deni, os filhos e a esposa, Sarah, são fãs do Toy Story. “Temos vários personagens em casa: Woddy, Buzz, Bala no Alvo, a Jessie, os soldados… E de todos os jeitos: de pelúcia, plástico, pano, tamanho real… É uma das nossas consquistas como família”, conta. No entanto, depois de comentar no post e combinar a entrega, Deni percebeu que o seu Woody não era igual ao boneco que Nathan havia perdido. “O rosto era diferente. Fiquei com medo de que Nathan notasse. Então, decidi comprar um novo. Pesquisa na internet e tinha acabado. Passeio por diversas lojas em busca do boneco e nada! Até que, finalmente encontrei. Mas o único boneco que achei igual ao da Nathan vendia em dupla com o Buzz. Não pensei duas vezes”, diz.






O encontro entre Nathan e Deni aconteceu na estação de trem. “Para a nossa surpresa, Deni chegou com um presente embrulhado para o Nathan. Ele sentou no chão e abriu o pacote, todo feliz. Tinha um Woody igual ao que ele tinha e o melhor amigo, Buzz. Eu não tive reação, não sabia o que falar! Foi a ação de empatia mais linda do mundo. A emoção foi grande demais”, conta Sara. “Quando ele abriu o pacote, disse: ‘Meu Woody voltou’. Foi um momento de pura alegria e amor verdadeiro, e eu pude assistir de camarote. Recebi do Nathan um abraço bem curtinho, mas muito gostoso e verdadeiro. Fui cumprimentar a mãe dele, e ela me abraçou forte. Foram abraços de gratidão. Me senti lisonjeado”, diz Deni.

A mãe, Sara, compartilhou o desfecho emocionante nas redes sociais. O post, feito no dia 28 de novembro, foi compartilhado mais de 11 mil vezes. “Eu precisei de apenas algumas horas do meu dia para fazer o bem para uma pessoa que eu não conhecia. Eu agradeço a Deus por isso. É muito bom chegar em casa e ter a sensação de ter feito uma coisa boa pra alguém. Foi uma das melhores experiências da minha vida”, afirma o comerciante. “Meu filho está mega feliz! Dorme com eles, almoça e janta com eles, assiste a TV com eles… É a história real do Toy Story! O Woddy voltou, mas de outro jeito. O Deni salvou nosso 2019”, finaliza Sara, emocionada.